Vamos combinar, o primeiro semestre de aulas foi bem diferente do que a gente imaginava: com as crianças em casa devido à pandemia do novo coronavírus, foi preciso (re) inventar o jeito de fazer educação. Afinal, as aulas deixaram de ser presenciais e ocuparam o universo virtual. Uma grande oportunidade para que todos nós, alunos, escola e famílias aprendêssemos juntos. O resultado não poderia ser outro: diversas atividades e projetos, que unem inovação, conhecimento e muita criatividade.

Na educação Infantil, as crianças das turmas de Mini-maternal transformaram o rodinho em pincel e a borra de café em tinta, para desenvolver as habilidades motoras. As famílias também participaram das muitas das atividades propostas, em lives e vídeos publicados no Classroom: que tal reunir todo mundo na cozinha para preparar uma broa de milho?

Nas turmas de Maternal, as aulas ensinaram e divertiram: pintar com balões, aproveitar a luz do sol para fazer o desenho das sombras ou ainda produzir uma obra de arte usando cascas de ovos foram apenas algumas das atividades pensadas para a criançada. 

Ainda na Educação Infantil, a professora Michelli fez a criançada do Infantil I descobrir os vários sons emitidos a partir de utensílios domésticos. Tampas, panelas, talheres… uma verdadeira orquestra tomou conta da casa inteira. 

Já no Infantil II, o distanciamento social não impediu a professora Sabrina de acolher e celebrar os tão esperados cinco anos, ou como as crianças costumam dizer:“uma mão cheia”, de pelo menos nove de seus alunos. Cada encontro virtual contou com a participação dos colegas, um bolo e ainda uma decoração caprichada, feita pela professora em casa, remetendo a algo que revela um traço da personalidade de cada aluno. Ah, e de presente, as crianças receberam vídeos exclusivos com uma mensagem super especial.

É bib,

É big...

Os desenhos de observação são fundamentais no processo de evolução artística das crianças. Por isso, não foi difícil vê-las analisando e buscando inspiração nas obras de artistas como Tarsila do Amaral e Pablo Picasso. As releituras ganharam diferentes formas e cores, graças ao olhar curioso e criativo dos pequenos. 

observando e pintando

Com a idéia de registrar e guardar atividades feitas durante a Quarentena, para serem lembradas no futuro, as crianças do Infantil I, Infantil II e 1º Ano  Alfa prepararam diários em forma de caixa de memórias. E nelas cabe tudo: desenhos, pinturas, fotos, frases ditas em família… Uma verdadeira caixa do tempo!

caixa de

memórias

Personagens como o Juca, que na história da professora Leda é descendente do viajante italiano Marco Polo, visitou as crianças durante a aula de Língua Portuguesa, para falar sobre Relatos de Viagem. Elas também aprenderam sobre o assunto em murais virtuais e interativos criados pelas professoras e compartilhados entre as turmas do  Ensino Fundamental.

relatos de viagem

Falando em viagem, as professoras do 4º ano levaram as crianças e suas famílias para uma viagem pela Arábia. A proposta incluiu a ambientação de quartos e salas de estar para leitura de contos árabes. Por meio da plataforma digital Árvore de Livros, que disponibiliza uma série de obras literárias virtualmente e está presente nas aulas regulares do Colégio, as famílias foram convidadas a ler clássicos como Aladim e a Lâmpada Maravilhosa, Simbad, o Marujo e Ali Babá e os Quarenta Ladrões. Pais e crianças imaginaram suas próprias casas como uma tenda árabe, usando lençóis para criar ambientes e vestimentas que remetiam aos personagens dos livros.

Das Arábias...

O incentivo à literatura está ainda na Biblioteca Virtual, um ambiente criado no site da Escola, que reúne histórias contadas pelas professoras da Educação Infantil, um diálogo direto com escritores, ilustradores, artistas gráficos e ainda um extenso acervo selecionado para alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, por meio de plataformas on-line. Alguns convidados passaram pela biblioteca e bateram um papo conosco, como a escritora Chris Gribel, o ilustrador Orlando Pedroso e a jornalista e ex-aluna do Magno, Renata Monte Alegre, que falou sobre o  My Lockdown Diary. O projeto inspirou alunos do 5º ano do Ensino Fundamental, que escreveram e desenharam em seus diários, atividades e sentimentos vivenciados durante o período de isolamento social. 

A necessidade de isolamento também motivou uma série de trabalhos com o olhar dos nossos alunos. Alguns aproveitaram o Medidor de Empatia proposto pela professora Vanda, para acompanhar os sentimentos de cada integrante da família. Eles puderam escolher um emoticon para ilustrar o que sentiam em um determinado dia e assim facilitar o diálogo entre as famílias. 

Outros usaram a criatividade para espalhar uma mensagem de esperança em cartazes coloridos, usando a hashtag #VaiFicarTudoBem. E para fazer fazer a mensagem chegar ainda mais longe, as crianças traduziram o conteúdo dos cartazes para o inglês, o italiano e o chinês, línguas faladas nos países mais afetados pela pandemia.  

#vaificar

tudobem

Você me dá a sua

palavra

Ainda sobre arte, a instalação virtual “Você me dá a sua palavra?”, com trabalhos dos alunos do 5º ano. A instalação é inspirada no trabalho da artista plástica Elida Tesller e usa pregadores de roupas, com palavras que simbolizam sentimentos, pendurados em um longo fio.

Para mostrar que Artes Plásticas podem ir além de linguagens como pintura, desenho ou modelagem, a professora Mariana Giordani trabalhou com as crianças do 3º ano, o conceito de Arte Efêmera. Os alunos fizeram arte com objetos simples como, tampas, lápis, papéis e conheceram o trabalho do artista brasileiro Vik Muniz, que tem em suas obras elementos retirados do aterro sanitário do Jardim Gramacho, localizado na cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Já pensou em parar de comer carne por um dia? Ou se perguntou onde descartar pilhas e baterias que já não possuem mais carga? E o que fazer para ajudar a melhorar o meio ambiente? As perguntas surgiram após uma atividade de Ciências, proposta pela professora Tamara Salomão, com os alunos do 5º ano. Para respondê-las, as crianças gravaram videocasts, contando sobre quais atitudes adotaram em casa, junto com as famílias, para resolver as questões. Confira algumas produções:  

videocasts

sustentáveis

Aperte o

PLAY!

Nas aulas de história, os alunos dos 6º e 7º anos mostraram talento e criatividade ao retratar o que aprenderam nas lives da professora Verônica, que abordaram temas como: a Mesopotâmia, o Egito, os povos Maias, Astecas e Incas, além da Reforma Protestante e as Grandes Navegações. Aperte o play!

As turmas do 6º ano ainda desvendaram um mistério. Em uma atividade que envolveu as disciplinas de Inglês e História, os alunos produziram, em vídeo, uma versão do livro “The Egyptian Souveir”, da escritora Mary Flagan. A produção contou com cenas gravadas, em casa, por cada aluno e o resultado mistura talento e uma pitada de suspense. Confira os episódios, publicados exclusivamente no Instagram do Colégio Magno

The Egyptian Souveir