Olimpíada Brasileira de Satélites

Alunos do Magno participam de bate-papo com Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações

Um convite daqueles! Os alunos do Colégio Magno participaram na noite da última terça-feira (27), do Bate-Papo Ciência e Tecnologia no seu Dia a Dia, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. O evento on-line contou com a participação do ministro e astronauta, Marcos Pontes, diretores do MCTI, além de professores e alunos.

 

Durante a live, Gabriel Martins, Nicolas Honda, Rafael Zimmer e Raphael Martins, quarteto campeão da 1ª Olimpíada Brasileira de Satélites, na modalidade Satélites e Inteligência Artificial, falaram sobre a preparação para a competição, reconheceram o papel dos professores durante todo o processo e a satisfação de alcançarem o topo do pódio. 

 

Os “Tartarugas - o nosso sustento”, nome dado ao grupo, foi a única equipe de São Paulo a garantir o ouro na competição, que reuniu mais de 500 alunos, divididos em 114 equipes de 18 Estados brasileiros, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). 

 

O trabalho foi orientado pelo professor de Física, James Ryo Kobayashi, que também participou da live. Ele reforçou o compromisso dos alunos, os investimentos e incentivos feitos pelo Magno nas áreas de ciência e tecnologia e ainda adiantou que o projeto pode possibilitar uma parceria com o município do Prado, cidade do interior baiano, que utiliza energia renovável para ajudar pessoas e famílias de baixa renda. 

 

O projeto dos alunos do Magno, escolhido pela equipe de especialistas da Olimpíada, usa Inteligência Artificial para estudar dados fornecidos por satélites sobre plantações agrícolas. A proposta é gerar maior automatização e eficiência produtiva, para monitorar e auxiliar na manutenção da integridade das propriedades e da produção agrícola. 

 

A Olimpíada Brasileira de Satélites do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) é organizada pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em parceria à Agência Espacial Brasileira (AEB), ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e à Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC-USP). 

 

“Ao infinito e além!”, garotos!

Confira a participação dos nosso alunos aqui.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon