Energia Limpa

Placas solares produzem metade da energia consumida na Unidade Sócrates durante o mês de janeiro

A sustentabilidade sempre fez parte da rotina de alunos, professores e colaboradores do Colégio Magno/Mágico de Oz. Muito além das salas de aula, o conceito pode ser visto nos diversos espaços físicos das Unidades Sócrates, Campo Belo e Olavo Bilac. Afinal, por aqui, todos os espaços são usados para educar.  

 

Um exemplo está na geração de energia solar, a partir da operação de placas instaladas na cobertura do ginásio de esportes da unidade Sócrates. Somente em janeiro, a energia solar gerada representou metade da carga elétrica necessária para o funcionamento da Unidade, em comparação ao mesmo período do ano passado. 

 

Em Quilowatt-hora, a demanda média de consumo para o mês de janeiro foi de aproximadamente 28 mil Kwh. Em 2020, a demanda se manteve, com uma diferença significativa: do total consumido, pelo menos 14 mil kWh tiveram origem solar. Desempenho que superou a expectativa inicial do projeto, que previa a geração de cerca de 35% numa primeira fase. 

 

O processo de uso da energia solar pelo Colégio Magno/Mágico de Oz foi iniciado há 10 anos, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Em 2019, dezenas de placas solares foram instaladas e passaram a concentrar energia limpa e renovável. Agora a previsão é que a produção salte para 70% ainda este ano e que em 2021 100% da energia consumida na Unidade Sócrates seja de origem solar.

1/1
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon